terça-feira, 28 de abril de 2009

Sessões




Esta é uma carta de confissão.

A felicidade veio em minha casa, e me convidou para assistir filmes.
Desde então, estou perdido em versos enamorados sem sentido, que tentam proferir o que não consigo.

Vejo pactos de sangue entre irmãs que se amam. Assisto desenhos que me ensinam os valores de família e me fazem rir. Terrores e suspense de um louco infiltrado entre “companheiros”. Romances à segunda vista me prendem com você.
Preciso correr atrás para ver um certo contador de histórias. Saber como a vida é bela, ouvir um pianista e dançar sob uma música atraente e sensual. Contemplar a coisa, ou um monstro do armário. Rever Romeu e Julieta em uma gravação estilo Rec, e saber a história do assassino que utiliza fragrâncias como arma.
Calma, ainda precisa saber do gênio indomável como o seu que existe. Ser melhor é impossível, mas em Los Angeles, a cidade proibida, tudo é possível. Seja em Casablanca ou nos garotos de Oldboys, seu perfume de mulher é hipnotizante. Tenho Crashes em sua presença como se algum alien devorasse meu pé esquerdo.

Em meio de tantos títulos que ainda me fogem da memória, sinto que teremos muitos momentos juntos em uma cama pequena cheia de poemas.

Tendo você ao meu lado, sinto o amor que preciso para ser feliz. De verdade.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Bilhete do Dan




Fala cara

Beleza?rs

Mermao VAI TE FUFER

HAUIHAIUHAUIHIUAHUIA

Nem sei doido

“Emoticon de som”

“Emoticon de som”

Velho não gostei de sua atitude leviana e banal por isso vou tomar no cu

UHUIashduiA

Da

D

AduaHUIDAH

AUHAUIHAIHAUIHUAIoiaSJIODA

Sdasda

Das

Vai agora ou não?

Ah, vou comer, foda-se

Nem pra vc morrer comendo um frango com AIDS!

IAJioJAUHUIAHUIAHUIA

Sem miojo pra vc

Agora soh vai comer MIJO!

HEHEHEHEHEHHE

uAHiuahUIHUIHDUIHASUI

oAKPOEKOPEAKOPEA

sadasdas

dasdas

Porra, que retardado

Vão pensar que eu to morrendo aqui rindo alto mas eu to mesmo pq peguei a ult do venom bjsmeliga

Caralho

Depois dessa vo jogar

GO!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Old School - Shogun

video

Este é Maurício Rua, conhecido também como "Shogun" em ringues. Quem levou a surra de pau mole, foi o Quinton "Rampage" Jackson, atropelado.

Luta de 2005 no finado Pride, evento de MMA feito pro Shogun, uma pena que acabou, ou que bom, mas isto é uma discussão para depois. Bom, ele como podem ver é naturalmente um striker, um dos melhores na verdade, utilizando a velha base de Muay Thai pra isso mas com um talento extremamente melhor do que seu irmão mais velho, também lutador.

Tem uma boa dose de wrestling nessa luta aqui também, isso não é só agarração porra! Braços presos ao redor do corpo em diagonal, um passado por cima do ombro e o outro do lado oposto por baixo, técnica de esgrima. Se o defensor não souber se evitar passando os braços, tentando somente bater no adversário, vai perder seu equilíbrio, vai cair, se você cai, leva uma boa dose de Ground n' Pound e é nocauteado, já virou essência de luta. Shogun provavelmente tentou isso porque o Rampage tem um solo ridículo.

Ele passou por mals bocados quando voltou a lutar no UFC, não acostumado e sem fôlego para o evento, pois o Pride permitia o uso de esteróides, cansava rapidamente e logo sua atuação era péssima, foi bastante criticado por isso, e com razão.

Novo, agora tem 27 anos e está voltando a lutar em sua velha forma, como lutou neste vídeo. Da pra notar as diferenças de base e guarda entre antigamente e atualmente. Quem viu a luta de sábado sabe a discrepância de técnica, boxe afiadíssimo, combinacões perfeitas, sabendo ainda como encaixar um takedown na hora certa.

Apesar de que é cedo para dizer isso, pela idade ainda promete muito na Lightheavy Weight (Categoria até 93kg), espero um bom resultado na sua próxima luta, provavelmente o perdedor pela defesa do cinturão entre Machida e Evans.

Eu adoro ver estas lutas, o modo agressivo e técnico sabendo combinar muito bem solo com golpes, principalmente as joelhadas, as vezes sinto que como um amigo me disse, estes são guerreiros reencarnados e se encontraram nos ringues.

O que eles fazem de melhor, é lutar.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Para alguém especial.




De todos os meus amores, você é o único.

As vezes deixo estampado em meu peito confissões estrondosas de paixão, batidas em silêncio como chuva de meteoros em tempestades estelares.

Algumas coisas somente acontecem para nós quando menos se espera, sinto que fui alvejado.

Estradas nebulosas seguem enquanto derrapo diretamente ao centro da loucura.

Faz-me muito bem sentir isso por você, obrigado.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Surreal



Posso parecer ser tudo.

Eu sou o vento sem brisa.

Eu sou a água sem mar.

Eu sou terra sem firmamento.

Eu sou fogo sem chama.

Tudo o que significa para os outros, importa a um vacúolo mental para a satisfação própria. Saiba viver também para si mesmo.
Apaixone-se. Ame cada momento de seus elementos, eles distinguem você do meio em solução isotônica em questão.

Sou uma realidade pintada em um retrato sem fundo, por um leigo e amador, mas que tem um coração.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Segredos




O que é isso?

São cartas de amor, que ninguém pode ler, ou compreender.

No momento certo, contarei sobre isso.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Simetria - Psique



Sinistro, ou besteira.

Assim, acordei meio que do nada, andei pela casa checando cada compartimento como sempre faço pela madrugada, e nada vi. Sentei para pensar, havia esquecido de algo.
Foi quando me lembrei do meu Exercício sobre Platelmintos para amanhã! (Sim, os mesmos do último texto).

Apressadamente às três horas da manhã comecei as nove questões, onde em cada uma gastaria mais ou menos (Faixa – Tchubaruba) 20 minutos formulando respostas para meu entendimento e estudo mais tarde, tudo normal, com música e paciência como sempre aparento realizar.

E então ouvi sons no pátio (Faixa – Sweet Child O' Mine), rapidamente identifiquei o som irritante daquela boneca cantante que sempre perturba com sua insuportável voz. Mas comumente ela o faz isto diurnamente, nunca quando estou somente eu acordado em casa sem nenhuma outra presença reconhecida.

Recordei uma conversa do dia anterior, ou mais anterior, onde falavam de espíritos, visões, mediunidade (Faixa – The Wall). Aquilo que a Ciência sobe para o campo da Metafísica, quando não consegue compreender ou explicar por sua metodologia.

Ouvi várias vezes esta maldita boneca cantar do lado de fora, temi que fosse alguém tentando me atrair, ou somente uma presença tentando provar-me que existe um outro lado. Depois ouvi sons na cozinha (Faixa – Live and Learn), julguei ser nada, como sempre acho que é. O escuro ainda me afasta de tentar observar isso. Somente (Faixa – Sonne) depois de ter ligado a luz averigüei o que se acontecia pelo espaço interno de casa, e como nada vi (eu vi, mas não vi também), desisti de temer algo.

Nunca vi nada, sempre percebi ou tentei perceber algo ao meu redor, mas em ocasião alguma me lembro de ter sentido algo quando o vi, digo que realmente imaginei algo por forçar mesmo. Anteriormente em minhas terras passadas (Faixa – The Accolade) acreditei muito na pós-vida, de que depois de toda danação pela passagem do receptáculo de carne, havia uma vida espiritual esperando para um infindável elo de memórias (Faixa – Dark Side of the Moon).

Hoje não sei se creio bem nisso, tento eu acreditar que tudo isso, toda nossa insignificância terá um momento de continuidade após a morte, que a vida não se limita somente a carne. Mas meu lado racional (ou não) diz que isso não existe, o porquê não sei, talvez tenha sido a tentativa de acreditar no extramundo (Faixa – Full Moon) por tanto tempo com resultados insastifatórios para a minha realidade limitada.

Bom, após vários cantos e chamados desta insuportável (Faixa – Wish you here), resolvi procurá-la pelo pátio (de onde vinha o som). Achei em meio a outras companhias de minha sobrinha, embaixo, por isso estava gritando de tempos em tempos, suponho. O mais estranho foi que, em uma de minhas “checadas” da região quase externa de casa, ela buzinou três vezes seguidas, como se sentisse que estava ali e tentava me atrair para resgatá-la. Foi estranho, MUITO, mas até ai, os sentimentos que sinto de amor quando estou hipnotizado também é incrível. Química corpórea.

Voltei para dentro e deixei passar um tempo. (Faixa – Rainmaker), (Faixa – The Thin Line Between Love and Hate), (Faixa – Dance of Death).

Após algumas questões de distração resolvi sair de vez (Obrigado guarda noturno pela passagem).

Retirei-a do cesto encantado (Faixa – Rebirth), e joguei em uma cadeira qualquer.

Somente silêncio prosseguiu.

(Faixa – Infinity)
Eu ainda queria ter terminado meu exercício, infelizmente não consegui achar algo sobre a produção de vitelo na reprodução sexuada dos Billateria, mas depois tentarei responder sobre, assim como a questão de sua Filogenia.

Vou jogar algo para voar ou pousar um pouco, grato pela atenção.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Bioquímica













Caos

Loucura, ternura.

Atividade, vôo pela singela e brilhante cauda estelar como a de um touro enfurecido.
Nuance linha que separa o amor do ódio, do amor.

Sinto medo, sente-se quando se sente isso.

Ando vivendo nos cantos abertos do Sol do meio-dia. Não sei para onde ir, nem onde estou.

Amo você, tanto quanto o calor dos velhos amigos banhando minhas estupendas válvulas cardíacas bombeando a cada segundo.

Corre e sobe, pula em mim e leve junto, estou livre.

Junto com que vejo êxtase e rosas vermelhas dançarinas da evolução humana, provando por tudo que também podem mesclar-se.

Volto. Estou do seu lado da Lua.