quinta-feira, 2 de julho de 2009

Parceria



Hoje, tenho uma companhia.

Um amor que me acompanha, incondicionalmente.

Sinto momentos nossos a cada instante, estou frágil, pois não sei mais viver só, comigo está quem sempre ficará um amor.

O amor.

Não há escolha em apaixonar-se, escolhe-se quem se apaixona. Não se escolhe quem amar, acontece apenas.

Não consigo pensar sem você, seria um insulto à mim, negar meu eu, nosso mundo.

Gosto de estar nele contigo, espero poder contar o resto de mim junto à ti.

E eu, em toda minha ingenuidade, achando que já tinha amado.

Hoje, eu tenho o amor,
e ele me tem.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Visita noturna



Incrível sensação.

Não sei explicar ao certo o que se passa em meu corpo, mente, espírito, mas é algo extraordinário.

Você.

Em sua presença tenho algo que nem mesmo os mais pervertidos Humberts terão algum dia com suas Lolitas, esvoaçantes e quentes a cada toque.

Meu corpo responde de maneira incrível, como se uma cadeia carbônica precisasse de seus Hidrogênios para completá-la.

Ouço sons que nem mesmo o grande maestro, orquestrador, cantor, músico conseguiriam reproduzir de caráter tão apaixonado.

Gostaria de poder ser o mestre dos tempos e parar por um momento, dois ou mais dependendo de quanto estivermos desse jeito, juntos, o tempo é esticado e curto porque ele brinca comigo e goza de minha felicidade, à se eu pudesse subjugá-lo!

O que fizeste a mim foi trazer tudo àquilo que precisava complementar, não... completar seria mais certo.

Ainda experimento minhas sensações passadas (ontem) em lembranças, que se não fossem elas morreria eu de tanto pensar em quanto estou feliz com você.

Açúcar



Não, não é nostalgia,

sinto saudades de momentos passados, especiais que fizeram com que eu passasse noites e dias acordados sozinho sonhando com aquilo ou o que aconteceu e como eu queria que retornassem num piscar de chamas acendidas a partir de velas para orações.

Meus convênios e brincadeiras durante os 17 e mais longo ano de minha vida ou nos 18 quando conheci pessoas que em tão pouco tempo tornaram-se reais e entraram neste paraíso ou 19 quando quebrei caras e amei mais do que nunca.

Sinto que preciso viver ainda muito porém com você seria muito melhor, isto não é algo que não posso fazer agora porque ainda estamos bem e falta disso tenho.

Não quero deixar de viver algo que posso, você é especial sim.

Imagem



Minha mente vai a lugares que você sempre esta e eu procurei de novo mas não encontro,

acho pinturas e imagens de pessoas que me fazem bem e viajam comigo a vários lugares, preto e branco gravado na parede descolar e me sugam como entorpecentes para dragões,

costas de retrato lembram-me anos atrás onde eu vivia como um perdido pulando em meio uma sala com pessoas que amei de verdade.

Muito me faz falta sua companhia, muito me alegra sua presença aqui.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

19 de Abril de 2009.




Falar, sobre como declarar-se...

Muito difícil.

Complexo tentar definir com palavras aquilo que mal pode ser moldado em pensamentos, de tão abstrato, confuso e paranóico.

De tão essencial.

Na verdade, você acaba tornando-se tudo isso a medida que é atraído mais e mais no empuxo de um amor.

Como dizer então?Tentarei descrever minha experiência.

Primeiro se está confuso, nunca quer ao certo confessar a si mesmo o que quer acreditar. Não sabe se copula, ou faz reprodução assexuada. É comum tentar evadir-se desta situação, e afirmar sempre o que vem a mente, não ouvindo o coração.

Mas aí, quando se admite e vê que tal idéia não pode ser manipulada, na verdade acabamos por render-nos à este forte sentimento. De tão obtuso não pode ser palpável, somente sonhado.

Palavras menos difíceis não há.

Para encerrar vem a paranóia, o que falar amanha de manhã? Será que é recíproco? Deveria eu pronunciar alguma coisa? Um mundo de fantasia e memórias trespassa a realidade trazendo dúvida, fome, paixão, amor que consome.

Calma! Estou no meu ápice corpóreo.

Uma prova. É a melhor solução quando se tem algo intangível, ela parece ser concreta sobre amor. Você quer confessar e não consegue. Sente todo corpo reagir em sua presença como se um feromônio afetasse todo sistema invadindo os poros e explodindo as estradas sanguíneas.

Ritmo acelerado, batimentos e percussão anatômica diferenciada.

O cérebro envia a resposta, mas a boca não obedece. Uma troca de expressões é enviada ao corpo. Ola, lá se vai ela novamente, deixarei para amanhã. E depois. E depois... ?

Aprendi com o tempo que o amanhã pode ser nunca, e o nunca o tempo desgasta para um até mais.

Perca tempo, ganhe uma temporada, não perca mais nada e diga.

Eu amo você.

Minha felicidade é compartilhada por todos aqueles que participam disso, sinto tudo com você.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Sessões




Esta é uma carta de confissão.

A felicidade veio em minha casa, e me convidou para assistir filmes.
Desde então, estou perdido em versos enamorados sem sentido, que tentam proferir o que não consigo.

Vejo pactos de sangue entre irmãs que se amam. Assisto desenhos que me ensinam os valores de família e me fazem rir. Terrores e suspense de um louco infiltrado entre “companheiros”. Romances à segunda vista me prendem com você.
Preciso correr atrás para ver um certo contador de histórias. Saber como a vida é bela, ouvir um pianista e dançar sob uma música atraente e sensual. Contemplar a coisa, ou um monstro do armário. Rever Romeu e Julieta em uma gravação estilo Rec, e saber a história do assassino que utiliza fragrâncias como arma.
Calma, ainda precisa saber do gênio indomável como o seu que existe. Ser melhor é impossível, mas em Los Angeles, a cidade proibida, tudo é possível. Seja em Casablanca ou nos garotos de Oldboys, seu perfume de mulher é hipnotizante. Tenho Crashes em sua presença como se algum alien devorasse meu pé esquerdo.

Em meio de tantos títulos que ainda me fogem da memória, sinto que teremos muitos momentos juntos em uma cama pequena cheia de poemas.

Tendo você ao meu lado, sinto o amor que preciso para ser feliz. De verdade.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Bilhete do Dan




Fala cara

Beleza?rs

Mermao VAI TE FUFER

HAUIHAIUHAUIHIUAHUIA

Nem sei doido

“Emoticon de som”

“Emoticon de som”

Velho não gostei de sua atitude leviana e banal por isso vou tomar no cu

UHUIashduiA

Da

D

AduaHUIDAH

AUHAUIHAIHAUIHUAIoiaSJIODA

Sdasda

Das

Vai agora ou não?

Ah, vou comer, foda-se

Nem pra vc morrer comendo um frango com AIDS!

IAJioJAUHUIAHUIAHUIA

Sem miojo pra vc

Agora soh vai comer MIJO!

HEHEHEHEHEHHE

uAHiuahUIHUIHDUIHASUI

oAKPOEKOPEAKOPEA

sadasdas

dasdas

Porra, que retardado

Vão pensar que eu to morrendo aqui rindo alto mas eu to mesmo pq peguei a ult do venom bjsmeliga

Caralho

Depois dessa vo jogar

GO!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Old School - Shogun

video

Este é Maurício Rua, conhecido também como "Shogun" em ringues. Quem levou a surra de pau mole, foi o Quinton "Rampage" Jackson, atropelado.

Luta de 2005 no finado Pride, evento de MMA feito pro Shogun, uma pena que acabou, ou que bom, mas isto é uma discussão para depois. Bom, ele como podem ver é naturalmente um striker, um dos melhores na verdade, utilizando a velha base de Muay Thai pra isso mas com um talento extremamente melhor do que seu irmão mais velho, também lutador.

Tem uma boa dose de wrestling nessa luta aqui também, isso não é só agarração porra! Braços presos ao redor do corpo em diagonal, um passado por cima do ombro e o outro do lado oposto por baixo, técnica de esgrima. Se o defensor não souber se evitar passando os braços, tentando somente bater no adversário, vai perder seu equilíbrio, vai cair, se você cai, leva uma boa dose de Ground n' Pound e é nocauteado, já virou essência de luta. Shogun provavelmente tentou isso porque o Rampage tem um solo ridículo.

Ele passou por mals bocados quando voltou a lutar no UFC, não acostumado e sem fôlego para o evento, pois o Pride permitia o uso de esteróides, cansava rapidamente e logo sua atuação era péssima, foi bastante criticado por isso, e com razão.

Novo, agora tem 27 anos e está voltando a lutar em sua velha forma, como lutou neste vídeo. Da pra notar as diferenças de base e guarda entre antigamente e atualmente. Quem viu a luta de sábado sabe a discrepância de técnica, boxe afiadíssimo, combinacões perfeitas, sabendo ainda como encaixar um takedown na hora certa.

Apesar de que é cedo para dizer isso, pela idade ainda promete muito na Lightheavy Weight (Categoria até 93kg), espero um bom resultado na sua próxima luta, provavelmente o perdedor pela defesa do cinturão entre Machida e Evans.

Eu adoro ver estas lutas, o modo agressivo e técnico sabendo combinar muito bem solo com golpes, principalmente as joelhadas, as vezes sinto que como um amigo me disse, estes são guerreiros reencarnados e se encontraram nos ringues.

O que eles fazem de melhor, é lutar.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Para alguém especial.




De todos os meus amores, você é o único.

As vezes deixo estampado em meu peito confissões estrondosas de paixão, batidas em silêncio como chuva de meteoros em tempestades estelares.

Algumas coisas somente acontecem para nós quando menos se espera, sinto que fui alvejado.

Estradas nebulosas seguem enquanto derrapo diretamente ao centro da loucura.

Faz-me muito bem sentir isso por você, obrigado.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Surreal



Posso parecer ser tudo.

Eu sou o vento sem brisa.

Eu sou a água sem mar.

Eu sou terra sem firmamento.

Eu sou fogo sem chama.

Tudo o que significa para os outros, importa a um vacúolo mental para a satisfação própria. Saiba viver também para si mesmo.
Apaixone-se. Ame cada momento de seus elementos, eles distinguem você do meio em solução isotônica em questão.

Sou uma realidade pintada em um retrato sem fundo, por um leigo e amador, mas que tem um coração.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Segredos




O que é isso?

São cartas de amor, que ninguém pode ler, ou compreender.

No momento certo, contarei sobre isso.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Simetria - Psique



Sinistro, ou besteira.

Assim, acordei meio que do nada, andei pela casa checando cada compartimento como sempre faço pela madrugada, e nada vi. Sentei para pensar, havia esquecido de algo.
Foi quando me lembrei do meu Exercício sobre Platelmintos para amanhã! (Sim, os mesmos do último texto).

Apressadamente às três horas da manhã comecei as nove questões, onde em cada uma gastaria mais ou menos (Faixa – Tchubaruba) 20 minutos formulando respostas para meu entendimento e estudo mais tarde, tudo normal, com música e paciência como sempre aparento realizar.

E então ouvi sons no pátio (Faixa – Sweet Child O' Mine), rapidamente identifiquei o som irritante daquela boneca cantante que sempre perturba com sua insuportável voz. Mas comumente ela o faz isto diurnamente, nunca quando estou somente eu acordado em casa sem nenhuma outra presença reconhecida.

Recordei uma conversa do dia anterior, ou mais anterior, onde falavam de espíritos, visões, mediunidade (Faixa – The Wall). Aquilo que a Ciência sobe para o campo da Metafísica, quando não consegue compreender ou explicar por sua metodologia.

Ouvi várias vezes esta maldita boneca cantar do lado de fora, temi que fosse alguém tentando me atrair, ou somente uma presença tentando provar-me que existe um outro lado. Depois ouvi sons na cozinha (Faixa – Live and Learn), julguei ser nada, como sempre acho que é. O escuro ainda me afasta de tentar observar isso. Somente (Faixa – Sonne) depois de ter ligado a luz averigüei o que se acontecia pelo espaço interno de casa, e como nada vi (eu vi, mas não vi também), desisti de temer algo.

Nunca vi nada, sempre percebi ou tentei perceber algo ao meu redor, mas em ocasião alguma me lembro de ter sentido algo quando o vi, digo que realmente imaginei algo por forçar mesmo. Anteriormente em minhas terras passadas (Faixa – The Accolade) acreditei muito na pós-vida, de que depois de toda danação pela passagem do receptáculo de carne, havia uma vida espiritual esperando para um infindável elo de memórias (Faixa – Dark Side of the Moon).

Hoje não sei se creio bem nisso, tento eu acreditar que tudo isso, toda nossa insignificância terá um momento de continuidade após a morte, que a vida não se limita somente a carne. Mas meu lado racional (ou não) diz que isso não existe, o porquê não sei, talvez tenha sido a tentativa de acreditar no extramundo (Faixa – Full Moon) por tanto tempo com resultados insastifatórios para a minha realidade limitada.

Bom, após vários cantos e chamados desta insuportável (Faixa – Wish you here), resolvi procurá-la pelo pátio (de onde vinha o som). Achei em meio a outras companhias de minha sobrinha, embaixo, por isso estava gritando de tempos em tempos, suponho. O mais estranho foi que, em uma de minhas “checadas” da região quase externa de casa, ela buzinou três vezes seguidas, como se sentisse que estava ali e tentava me atrair para resgatá-la. Foi estranho, MUITO, mas até ai, os sentimentos que sinto de amor quando estou hipnotizado também é incrível. Química corpórea.

Voltei para dentro e deixei passar um tempo. (Faixa – Rainmaker), (Faixa – The Thin Line Between Love and Hate), (Faixa – Dance of Death).

Após algumas questões de distração resolvi sair de vez (Obrigado guarda noturno pela passagem).

Retirei-a do cesto encantado (Faixa – Rebirth), e joguei em uma cadeira qualquer.

Somente silêncio prosseguiu.

(Faixa – Infinity)
Eu ainda queria ter terminado meu exercício, infelizmente não consegui achar algo sobre a produção de vitelo na reprodução sexuada dos Billateria, mas depois tentarei responder sobre, assim como a questão de sua Filogenia.

Vou jogar algo para voar ou pousar um pouco, grato pela atenção.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Bioquímica













Caos

Loucura, ternura.

Atividade, vôo pela singela e brilhante cauda estelar como a de um touro enfurecido.
Nuance linha que separa o amor do ódio, do amor.

Sinto medo, sente-se quando se sente isso.

Ando vivendo nos cantos abertos do Sol do meio-dia. Não sei para onde ir, nem onde estou.

Amo você, tanto quanto o calor dos velhos amigos banhando minhas estupendas válvulas cardíacas bombeando a cada segundo.

Corre e sobe, pula em mim e leve junto, estou livre.

Junto com que vejo êxtase e rosas vermelhas dançarinas da evolução humana, provando por tudo que também podem mesclar-se.

Volto. Estou do seu lado da Lua.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Passion's Greed

Almejo muito e pouco tenho a oferecer, assim mesmo tentarei expressar-me.

Meus pudores falam por si só, quando encurralado sinto-me em sua presença.

Ostios porosos derramam de meu peito toda noite, sufocado pela agonia maculada.

Velozes e volúpias batidas corriam por meu corpo, adoraria poder voar entre elas.

Ocasionalmente tento fingir desvio de atenção, embora meus olhos não observem meu corpo ainda sente calor.

Coração traiçoeiro, mesmo em silêncio me acusa e sugere minha presença!

E então, após tal fatídica confissão, pergunto-me: quantas vezes precisarei proferir isto para que entenda...

terça-feira, 24 de março de 2009

Furia.

Olá, permita apresentar-me!

Sou da Terra 3, meu nome como muitos já sabem não será dito, mas isso pouco importa.
Vivo em momentos de fúria e raiva, dou coices quando ele não pode fazer por si mesmo, derrubo ondas de palavra a cada instante, minha pulsação treme como o motor de um navio.

Ontem eu tive uma luta, já sabia que iria acontecer, mas fui lá criá-la, nem precisava ter feito isto, mas fiz.

Primeiramente minha razão passou por mim, palavras engatilhadas como armas disparavam a cada segundo, o melhor é que eu não precisava recarregá-las, a cada tiro outra estava pronta para acertar meu alvo. Senti como se fosse minha melhor performance de jogo. Não queria parar, porque se parasse ia embora.

Foi então que ele percebeu, o quanto havia deixado muita coisa passar, engolido, tolerado. Foi quando lembrou de tudo o que ignorou para evitar essa situação. Foi quando percebeu que seu Ego, estava maior que a razão.

Onde ter razão difere de querer ter mais razão.

Em passos de fúria sua mente nubla, não se pode raciocinar, é tudo por impulso, como em um combate, como alguém pode impor sua razão se ela só existe em seu mundo?
Não é questão de estar certo ou errado, mas sim de fazer a melhor coisa no momento determinado.

Ele não havia pensado sobre isso, mas hoje lhe foi dito tudo que devia, foi bom, assim evita que eu surja novamente, faz se sentir melhor.
Espero que esteja tudo certo com Ele, algumas coisas somente você e o tempo podem melhorar.

Saiba esperar, viva por você.

----

Muito obrigado pelo abraço, mesmo.

sábado, 21 de março de 2009

De nada.

De nada valia isto aqui, para mim era chato, parado, quase um peso.

Nada vivia, ou se movimentava alegremente por mim antes.
O tempo voava, e eu nada produzia imerso no cinza dos momentos, do tempo e dos flashes de sonho.

Meus sonhos coloriam o pouco que vivia.

Vida em passos, saltos flutuantes pela escuridão, vôos que procuravam quem eu deveria achar em luz da tarde, da manha, raios do dia.

Então, eu acho, e acordo,
e Sonho.

Tudo passa a ter cores, e conviver comigo, mal pode ser descrito, mas pode ser vivido, e com você tudo é entropia.
E mesmo só, que entenda só quando não em sua companhia, sonho acordado esperando o amanhã, ou depois de amanhã, até o hoje, para lembrar-me do ontem e a felicidade de te ver.

O tempo é pouco perto dos momentos que vivo com você.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Through stuffs

I've reached this point, a long time ago, but until now still searching for it.
I walk is this, that, our city of stars, the blues, blacks and deepest skies. Touch the moons, where is my head now, wanting you.

Is this the magic of love?

I'm dizzy now, flying through the galaxys searching that, who have put me here, on this crazy and turning dream.

I watch the dancing star shiny, upon the heaven and remember how good is your smile.

Long time I'm here, in my dream, looking for your mind, wishing your love.

I love, because you are in my life.

It's enough.


-

Para voce, obrigado.;)